Solidaridade internacionalista a Angeles Maestro!

imagemO Partido Comunista Brasileiro (PCB), a Unidade Classista, a União da Juventude Comunista, o Coletivo Feminista Classista Ana Montenegro, o Coletivo LGBT Comunista e o Coletivo Negro Minervino de Oliveira somam-se às vozes das organizações políticas e dos movimentos sociais internacionalistas no repúdio à perseguição que neste momento sofre na Espanha a lutadora comunista, militante internacionalista e defensora da causa palestina Angeles Maestro. Conclamamos todos os militantes e lutadores anti-imperialistas e defensores dos direitos humanos e das liberdades democráticas a cerrar fileiras na solidariedade a Angeles Maestro e a outras duas ativistas perseguidas pelo Tribunal Nacional da Espanha e a enviar assinaturas de apoio ao e-mail:  Esta dirección de correo electrónico está siendo protegida contra los robots de spam. Necesita tener JavaScript habilitado para poder verlo.

Comitê Central do PCB

Resumen Latinoamericano

A notícia de que chega de Madri não poderia ser mais perturbadora: o Tribunal Nacional negou a suspensão do caso contra a lutadora internacionalista espanhola Angeles Mestre e duas companheiras, por envio de fundos para o povo palestino e ordenou a abertura de Sumário Ordinário “por colaboração com organização terrorista”.

Angeles Maestro é uma ex-deputada comunista, médica, escritora e, acima de tudo, uma militante antifascista e antiguerra, que fez do internacionalismo uma causa permanente. Ela participou de ações de solidariedade em todos os países do Oriente Médio agredidos pelo imperialismo dos EUA e por seu aliado, o governo sionista israelense. Na Palestina, no Iraque, na Síria, com o povo saharaui, mas também em apoio às revoluções e povos da América Latina, como a Venezuela, Cuba e Bolívia, Nines Mestre sempre esteve na linha da frente levando o seu apoio incondicional, colocando o corpo quando necessário ou contribuindo a partir do campo intelectual. já que é também integrante da Rede de Intelectuais, Artistas e Movimentos Sociais pela Humanidade (REDH).

Agora, esse tribunal de exceção continuador do franquismo que é o Tribunal Nacional espanhol negou suspender o processo contra ela e duas outras companheiras acusando-as de ter reunido duas pequenas somas de dinheiro e as ter entregue em 2014 e 2015 em favor da lutadora histórica da Palestina Leila Khaled, quando esta realizou uma turnê de palestras e reuniões públicas em Madri e Barcelona.

A acusação é realmente patética, já que esses fundos (que não excedem 8.500 euros e foram coletados por meio de colaborações de muitas pessoas) tiveram como destino a reconstrução de escolas e hospitais, que, como todos sabem, sofrem por falta de insumos e estão sobrecarregados devido à repressão de Israel na Cisjordânia e aos bombardeios em Gaza.

O fato de que Leila Khaled seja líder da FPLP tem sido a base usada pela associação israelense “The Lawfare Project Spain” (Projeto Espanha de Guerra Jurídica) para denunciar as três ativistas. Esta acusação foi aceita por um órgão do Tribunal Nacional. Agora, Angeles Maestro e as duas companheiras enfrentam um julgamento que não apenas busca mandá-las para a prisão, mas também condenar qualquer tipo de ação em solidariedade à nobre causa do povo palestino.

Portanto, devemos expressar a mais irrestrita e ampla solidariedade para com a camarada Angeles Mestre e as outras duas ativistas, já que sem dúvida são perseguidas por defender a causa da liberdade e autodeterminação da Palestina. Ao mesmo tempo, repudiamos qualquer tentativa de restringir a liberdade de expressão e opinião e chamamos todas as pessoas e todos aqueles ao redor do mundo que se sentem desafiados por este tipo de ataque aos direitos humanos que se pronunciem em apoio a este causa.

A solidariedade é a ternura dos povos!

Basta de perseguir aqueles que lutam contra a ocupação na Palestina!

Exigimos a suspensão e encerramento do caso contra Angeles Maestro e as companheiras!

ENVIAR ASSINATURA DE APOIO A  Esta dirección de correo electrónico está siendo protegida contra los robots de spam. Necesita tener JavaScript habilitado para poder verlo.

http://www.resumenlatinoamericano.org/2019/06/12/campana-de-solidaridad-con-la-luchadora-internacionalista-pro-palestina-angeles-maestro/

Tribunal fascista espanhol quer condenar a lutadora Angeles Maestro por apoiar a Palestina

RESUMEN LATINOAMERICANO repudia esta nova manobra fascistóide da tristemente célebre Audiência Nacional, que pretende julgar a lutadora internacionalista e ex-deputada Angeles Mestre, por apoiar a luta do povo palestino. Ao não suspender o caso aberto em virtude de uma queixa apresentada por uma organização sionista, acusam Angeles Mestre e mais duas companheiras de “colaboração com uma organização terrorista”, por terem enviado uma soma de dinheiro para o povo palestino.

É evidente que a longa mão do sionismo não deixa canto do mundo sem ser coberto e tem a cumplicidade de uma Audiência Nacional que nada mais é do que herdeira do tribunal de exceção do franquismo, uma cova de juízes e promotores de longa fama por perseguir militantes das lutas populares. Ali reinaram repressores da estatura do ex-juiz Baltasar Garzón e do promotor Eduardo Fungairiño. Agora, seus discípulos aproveitam a ofensiva mundial do imperialismo ianque e seu parceiro sionista, para continuar atacando aqueles que os enfrentam.

TODA NOSSA SOLIDARIEDADE COM A COMPANHEIRA ANGELES MAESTRO E OS DOIS LUTADORES PERSEGUIDOS.


12 de junho de 2019

COMUNICADO DE IMPRENSA DE RED ROJA (REDE VERMELHA)

O Tribunal Nacional nega a rejeição do caso contra Angeles Maestro e mais duas companheiras, acusadas de enviar fundos para o povo palestino, e promove a abertura de um Sumário Ordinário por colaboração com organizações terroristas.

O Juizado nº 6 da Audiência Nacional encarregado do caso contra Angeles Mestre e as duas companheiras acusadas de financiamento de terrorismo foi organizado por ordem de um auto disposto no dia 10 de junho de 2019 negando a suspensão do caso e dando “continuidade ao procedimento pelos trâmites do Sumário Ordinário, levando em conta as penalidades do crime a que lhes é atribuído”. As penalidades previstas no Código Penal incluem entre dois e dez anos de prisão e multas de três vezes os valores enviados.

A acusação se baseia nas duas campanhas de angariação de fundos destinados à solidariedade para com o povo palestino, através de uma conta bancária de que era titular Angeles Mestre e duas companheiras autorizadas. Estas campanhas aconteceram em 2014 e 2015, anos em que Israel promoveu ataques militares contra o povo palestino, causando milhares de mortos e feridos e destruição generalizada de casas, escolas e hospitais. Tais eventos foram relatados no documentário “Gaza”, recentemente premiado com um Goya.

Em sua declaração ao Supremo Tribunal realizada no último dia 05 de fevereiro, Angeles Mestre assumiu total responsabilidade pela realização de tais campanhas visavam o envio de fundos – em valores modestos como 5.300 euros em 2014 e 3.085 em 2015 – para ajudar a reconstrução de escolas e hospitais. O cumprimento deste objetivo foi confirmado por meio de um documento oficial da Autoridade Nacional Palestina apresentado perante o Juizado.

O primeiro montante foi entregue à líder palestina Leila Khaled que, na época, visitou várias cidades, incluindo Madri e Barcelona, sendo recebida por autoridades municipais sem ter encontrado qualquer obstáculo na realização de atos públicos de solidariedade com o seu povo. O fato de Leila Khaled ser líder da FPLP tem sido a base usada pela associação israelense “The Lawfare Project Spain” para a acusação aceita pelo citado Juizado.

Rede Roja, ao mesmo tempo que rejeita a acusação e reitera a sua solidariedade para com o povo palestino e sua justa luta contra a ocupação israelense, entende que a imputação que se apresenta contra estas companheiras tem por objetivo atemorizar e desativar a solidariedade generalizada na sociedade.

Red Roja estima que esta é uma causa geral contra a solidariedade e com a luta que o povo palestino tem há décadas travado contra a ocupação israelense, apesar dos sofrimentos incontáveis que sua resistência legítima comporta.

Portanto, Red Roja manifesta que não cabe outra resposta do que a intensificação da solidariedade com a Palestina. Conclama, assim, à colaboração de todos para quebrar o silêncio da mídia a esse respeito e solicitar apoio às companheiras acusadas.

http://www.resumenlatinoamericano.org/2019/06/12/tribunal-fascista-espanol-quiere-condenar-a-la-luchadora-angeles-maestro-por-apoyar-a-palestina/

Tradução: Partido Comunista Brasileiro

Solidaridad Isabel de la Cruz, Sodepau-pv

Querida Nines, todo el cariño, todo el apoyo y también compartir contigo la rabia que produce constatar cada día que vivimos en un país/reino subordinado que, no vacila en vender armas a genocidas a la vez que pretende  convertir la más hermosa solidaridad con el hermano pueblo de Palestina perseguido, amenazado hasta límites de absoluta barbarie por un Estado, el de Israel, genocida, reo de crímenes para los que no llegan los calificativos que están en el diccionario, en algo punible. A la vez que te someten a procesos difamatorios que intentan deslegitimar, no sólo tu lucha, sino la de todos y todas las que estamos, estaremos y seguiremos gritando por la Libertad, la Justicia y el derecho a su propio Estado, en su territorio, de Palestina y de todos los pueblos hermanos que  a lo largo y ancho del planeta gritan con nosotras.

¡Animo compañera!  Cuenta con nosotras, estamos contigo y con tu lucha.

Desde Valencia y en nombre de Sodepau-pv

Isabel de la Cruz.

Presidenta.

Solidaridad Jorge castañeda

Estimada Ángeles “Nines” Maestro:

Reciba mi adhesión para condenar la campaña de difamación emprendida contra usted, a causa de su solidaridad activa con el pueblo palestino.

Atentamente,

Mtro. Jorge Castañeda Zavala

Instituto de Investigaciones Dr. José María Luis Mora
Centro Público de Investigación del Consejo Nacional de Ciencia y Tecnología-Conacyt
(Plaza Valentín Gómez Farías 12, Col. San Juan Mixcoac, Ciudad de México, D. F. 03730, tel. 5598 3777 ext. 1165 y 1109)

Solidaridad desde la Asamblea de Vallekas

Desde la Asamblea de Vallekas por la Huelga General, nos solidarizamos con Angeles Maestro.
No es de recibo los ataques a Palestina por un Estado terrorista como es el de Israel.
Un Estado que como siga así dará la razón hasta al mismisimo Hitler.
Un estado teologico que se pliega al mas oscuro de los extremismos.
Parece mentira que no se acuerde ya de los partisanos y maquis españoles republicanos a cuantos judios ayudo a escapar de las garras del nazismo.
El Estado israelí está consiguiendo parecerse cada vez mas a sus ejecutores nazis.
Se está convirtiendo en la vergüenza del mundo.
Castigan la solidaridad, cuando si no hubiese sido el mundo solidarios con ellos tal vez los nazis los hubiesen exterminado que es lo que pretendian.
Ahora la carga contra una doctora por dar una minima solidaridad a las victimas palestinas, porque el abuso israelí los ha hecho victimas.
Tal vez es que su verdadero dios sea el becerro de oro.
Aquel que hicieron saliendo huyendo de la esclavitud faraonica.
¿Es eso? Tambien haran buenos a los faraones.

SOLIDARIDAD CON ANGELES MAESTRO.

Campaña de solidaridad con la luchadora internacionalista pro-palestina Ángeles Maestro

Resumen Latinoamericano, 12 junio 2019.-

La noticia que llega desde Madrid no puede ser más inquietante: La Audiencia Nacional ha denegado el sobreseimiento de la causa seguida contra la luchadora internacionalista española Ángeles Maestro y otras dos compañeras por el envío de fondos al pueblo palestino y ha dispuesto la apertura de Sumario Ordinario «por colaboración con organización terrorista”.

Ángeles Maestro es una ex diputada comunista, médica, escritora y sobre todo una ejemplar militante antifascista y contra la guerra, que hizo del internacionalismo una causa permanente. Ha participado en acciones solidarias en todos los países de Medio Oriente agredidos por el imperialismo estadounidense y por su aliado el sionista gobierno israelí. En Palestina, en Iraq, en Siria, junto al pueblo Saharaui, pero también en apoyo a la Revoluciones y los pueblos de Latinoamérica, como los de Venezuela, Cuba y Bolivia, Nines Maestro siempre estuvo en primera fila acercando su apoyo incondicional, poniendo el cuerpo cuando hiciera falta o aportando desde el campo intelectual. ya que también es integrante de la Red de Intelectuales, Artistas y Movimiento sociales por la Humanidad (REDH).

Leer más:

Otros artículos recientes